Indústria

Boeing prevê que o mercado de aviões comerciais e serviços alcance 15 bilhões de dólares

A Boeing elevou suas estimativas para a aviação comercial a longo prazo, já que o aumento do tráfego de passageiros e as próximas retiradas de aviões antigos criarão a necessidade de 42.730 aviões novos (avaliados em 6,3 bilhões de dólares estado-unidenses) nos próximos 20 anos. A frota mundial de aviões também ocasionará uma demanda crescente de serviços de aviação comercial e uma oportunidade de mercado de 15 bilhões de dólares.

O relatório anual de previsões da empresa, rebatizado Commercial Market Outlook (CMO), para incluir uma análise detalhada do mercado dinâmico de serviços de aviação, foi apresentado no Salão Aeronáutico de Farnborough. Considerado uma referência do setor em matéria de previsão global de tráfego aéreo, o CMO 2018 estima que o número total de aviões será 4,1% superior à previsão anterior.

Segundo os dados da frota, existem mais de 900 aviões com mais de 25 anos. A partir de meados de 2020, a cada ano, mais de 500 aviões alcançarão os 25 anos (o dobro da taxa atual), fazendo com que a onda de retiradas aumente. Incluindo os aviões que serão mantidos em serviço, estima-se que a frota global duplicará seu tamanho até alcançar 48.540 aviões em 2037.

As previsões para as principais categorias de serviço incluem um mercado de 2,3 bilhões de dólares em manutenção e engenharia, que incluem as tarefas necessárias para manter ou recuperar a aeronavegabilidade de um avião e de seus sistemas, componentes e estruturas. Outra grande categoria seria o mercado de operações em voo, estimado em 1,1 bilhão de dólares, compreendendo os serviços associados à cabine de comando, os serviços de cabine, a formação, a gestão da tripulação e as operações do avião.